sábado, 20 de maio de 2017

Desemparedar

Esses dias, ouvindo um livro que fala sobre terapias e diversas abordagens possíveis para a cura de doenças, chamou-me a atenção um trecho muito curioso sobre o que seria a morte...


Seria simplesmente a transição de consciência de um estado para outro, afinal, o que acontece é o padecimento do corpo físico, porém a consciência permanece ativa. E o que seria a consciência? É a percepção de quem se é... Por esse motivo, quando uma pessoa esquece quem é, diz-se (ou sente-se) que já morreu, mesmo se o corpo estiver vivo. Nessa concepção, cada vez que alguém se distancia em alguma parte de sua essência, é como se estivesse colocando um muro entre sua consciência e a realidade, até que sua consciência esteja completamente emparedada.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Uma questão de perspectiva

imagem daqui


"Se a única ferramenta que você tem é um martelo, comece a tratar todas as coisas como se elas fossem pregos".

Abraham Maslow

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Amor incondicional

"O que devemos fazer é continuar amando, emanando amor como sempre fizemos. Não importa o que o outro faz devemos continuar amando sempre, e não de uma forma impessoal e sim com o mesmo amor que sentíamos. Na verdade não deve haver nenhuma interrupção deste sentimento, independentemente do que o outro faça. O amor não deve cessar nunca. (...)




Isto pode parecer utópico e impossível para quem lê apressadamente. Pode achar que isso não existe, que é teoria ou romantismo. Não é. Isso é absolutamente real e possível. Quando se atinge um nível de fusão com o Criador isso passa a ser o normal. Aliás, não poderia ser de outra forma.

domingo, 9 de abril de 2017

Os impactos da raiva reprimida

Há bastante tempo descobri que a raiva explosiva era um dos sentimentos que eu mais precisava trabalhar internamente. Conhecendo a tabela de publicada aqui, percebe-se que a raiva não é totalmente negativa pois impulsiona a uma atitude e no meu caso  creio que, quando não gerou culpa (essa sim, nociva), incentivou uma busca positiva.




Porém, há o tipo de raiva enrustida, tão ou mais prejudicial que a raiva explícita, a raiva que ferve por dentro como lava guardada em um vulcão. Arly Cravo definiu como "raiva anestésica". É o tipo de sentimento originado por traumas, rejeições, injustiça, subestimação, preconceito, desigualdade, violência, causada por pessoas com as quais não se pode travar um embate, resolver a questão ou colocar a dor para fora por obediência, respeito ou hierarquia - precisaram se submeter. Então a raiva fica guardada, parece superada, mas eclode disfarçada em atitudes, sentimentos (como inveja, ciúme, cobrança) e pensamentos.

domingo, 2 de abril de 2017

A faísca da fogueira

Como é bom quando temos na vida motivos para recomeçar após momentos difíceis... eu tenho um grande amor, uma filha e um cachorro e por eles, me dou outra chance.






Nessa retomada, tenho encontrado muitos caminhos - alguns compartilhados no blog - que tem me ajudado bastante a manter a serenidade, encontrar respostas e direções. Em vários estudos apareceu o termo "centelha de vida", e resolvi pesquisar um pouco mais a fundo o que significa, afinal.